Outras Páginas...

Sejam bem vindos ao Reticências... "(...)

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Lagre-mi!




A espera de um milagre?
Eu espero acordar e não nadar
em águas que eu possa afundar.
Demonstro meus medos sem receio
pois alimentado em um seio me fiz o que sou!

A espera de um milagre!
Eu espero sorrir em dias tristes,
Fazer por diretrizes o melhor que há em mim.
Um flor de jardim a suportar o vento 
Que em tantos movimentos leva-a se desgarrar de sua matriz


A espera de um milagre...
Eu espero por abrir os olhos e ver
Eu espero sentir vontades e satisfazê-las
Eu espero sonhar e poder realizar
Eu espero por alcançar,
mas não espero na acomodação!

A espera de um milagre?
A espera de um milagre!
A espera de um milagre...
É que nos surpreendemos com a vida...
O milagre da vida...
Vivemos hoje porque muitos milagres aconteceram antes,
para que pudéssemos
: estar aqui hoje!

Por: Nara Aragão




________________________________________________________________


ps.: Somos milagres dos acasos e acasos dos milagres, ninguém sabe muito bem porque está e nem como veio parar aqui! As coisas aconteceram, uma grande surpresa foi concedida e o inesperado sempre aconteceu, está acontecendo e vai continuar a acontecer...(Autor desconhecido)



segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Em busca...




Sou o que chamam de escuridão no meio da luz,
e vida no meio do nada!
Sou postos e opostos! 
Pontos fixos e pontos soltos.
Sou humano sou um ser.
Ser o que não sei é um fato!
Um fato que se aprende com os dias.
Um ato que se tem em meio de necessidade!
Um jato de acontecimentos se revelam,
acordam,
saem das profundezas do que eu nem sabia que existia.
Brilha no fim do túnel e não chega até mim,
e eu vou, e eu vou.
Partindo em busca dessa claridade que me atrai,
mas não sei se é a hora.
Há muito o que fazer por aqui ainda.
Se existem missões? Não sei.
Mas a sensação que existe é que sempre estou em uma.

Por: Nara Aragão

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

A espera do que já se tem...




Algumas vezes sinto um desespero...
Uma vontade imensa de voltar ao nada
De onde eu iniciei essa jornada...
Do que não existia em mim...
Por onde andei?
Por onde passei?
Pra onde fui?
Porque dilui
Minha felicidade em solvente!
Solvente demente
A dor da gente
É ver a vida passar de repente
E logo vemos os dias passando,
Pessoas chorando
Lamentos por todos os lados...
Olhar distante e disparado...
Lançando sentimentos tão cheios de desalento...
Que tudo isso se apague
Num silêncio abstrato...
Num barulho sem cor...
Num toque da alma...
E que possamos passar a ver
: o brilho da natureza
: a força da persistência
: a beleza do amanhecer
: e a possível vitória do amanhã
Tudo isso porque
: nem todas as noites são escuras se os sonhos estiverem vivos dentro da cabeça e a busca não for interrompida pelo espírito do desânimo e da descrença do poder de alcançá-los!




___________________________________________________________________


"Sou feito de choros sem ter razão, pessoas no coração, atos por impulsão..." (Martha Medeiros)

Até então...




Até então me limitei ao meu mundo, mas quando abri a janela vi pássaros, borboletas e um lindo sol a iluminar a vida!
Até ontem eu pensava no que havia passado, tentava entender o porque do meu presente e estava inventando o meu futuro.
Até agora eu estava chorando por besteira, desacreditando que iria melhorar, mas no final sempre vejo que tudo passa...
Até então pensava eu ser incapaz de transmitir o que tinha, pois até então eu só recebia...
Até então eu acreditava que as coisas eram do jeito que sempre foram e nunca poderiam mudar,
mas...
mais uma vez a vida fez eu refletir sobre meus velhos pensamentos soltos:
"A única coisa permanente na vida é a mudança..."




Por: Nara Aragão

sábado, 3 de setembro de 2011

...questões implícitas



Assim ou diferente: sou isso que vê: entende, mas às vezes não compreende...
Assim ou diferente: sou aquilo que pensa, mais aquilo que sou e menos o que ainda vou aprender(viver)
Assim ou diferente: tenho medos de infância e ousadia "de gente grande"...

Posso ser a folha que cai no outono ou a flor que nasce na primavera tudo depende de qual estação da vida estou exposta...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...