Outras Páginas...

Sejam bem vindos ao Reticências... "(...)

quinta-feira, 30 de junho de 2011

O que às vezes é ruim, mas necessário...






O pior erro é acreditar que não existe a possibilidade de aprender com ele...
Ignorar o erro é ignorar a oportunidade de aprender...
As lições mais difíceis são as que mais temos oportunidade de crescer...
Acreditar que o fácil é melhor, pode até ser, 
mas é cômodo e não acrescenta muito...
Aceitar que é melhor aprender com o complicado é ter coragem...
O sofrimento é inevitável,
mas crescer é necessário...
às vezes dói,
às vezes faz cócegas,
às vezes é estranho...
Mas é isso ai, a estranha arte abstrata de viver a vida...






Espelhos, espelhados, Espalhados...

Quando eu era pequena brincava com minha imagem como:
- se fosse outra criança...

Quando eu cresci aprendi a fazer maquiagem e agia como:
- uma mocinha descobrindo a si mesma...

Hoje, muitas vezes olho no espelho e me pergunto:
- Quem é você?

Perdido o reflexo, busco incessante pelo eu
esse que perdido por ai, não mais refletido,
com sinceridade pelos espelhos espalhados pelo mundo...

Do que adianta o espelho refletir a realidade
e a pessoa não perceber o que nele há...

Logo ela sempre irá se perguntar;
- Cadê meu reflexo?
- Esse mundo não é meu!

O espelho é a realidade nua e crua...

os olhos são objetos de distorção
da imagem real!


quarta-feira, 29 de junho de 2011

Sobre música e sensações...



Certas sensações são únicas 
quando se escutam determinadas músicas... 
Algumas alegram, outras entristecem,
outras dão asas a imaginação, 
outras dão um misto de sensações...

Por: uma amante da música...*-*

terça-feira, 28 de junho de 2011

...

Sabe quando você deseja que aquela imagem se multiplicasse e fosse espalhada pelo mundo?É isso!!!



     Ao ver determinadas cenas me pego pensando em quão as pessoas não precisam de tanto para ser feliz! Observe na imagem a criança que levanta a garrafa como se fosse um troféu, isso era apenas caça de girinos. Quer algo mais simples que isso?

     Melhoridade é a infância só que ela pode sobreviver ao tempo que um dia será apagado pela eternidade! Mas que isso dure enquanto houver a lembrança, enquanto houver a percepção de que para ser feliz basta olhar para o lado e perceber o que faz bem para você mesmo!

     Não sei o porquê de muitas coisas, mas esse questionamento faz com que eu posso crescer e tornar-me um ser mais humano! Não acha que é à toa o ser humano ser chamado de ser humano – sabendo que todo ser humano poderia tentar ser pelo menos um pouquinho humano.

Por: Nara Aragão

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Suspiro


Um suspiro que toma conta de mim aqui: vem e vai, num sopro, um único...
momento exclusivo:para cada um que surge das entranhas do pulmão...
aqui assim enfim me fazendo sobreviver...
viver sobre o que há ainda
em mim, enfim...
há vida!
End!
!
Fim
Todo fim é
: começo que anda, caminha
:começo que vai a seguir a direção do vento
:vento que leva tempestades, poeiras, tristezas e toca a face sem pedir
:licença, essa que na natureza não existe é onde tudo acontece de forma

natural: o começo, o fim, o suspiro e o nada...

sábado, 25 de junho de 2011

Picos e vales: A arte de ser Humano...


Sou o que chamam de uma pessoa,
Sou o que dizem ser um humano,
Sou o que ganha nome antes de nascer,
Sou aquilo que cria e destrói,
Sou o que tem pólos de humor,
Sou o que não sabe o que quer,
Sou o que anda sob duas pernas,
Sou o que tem alegrias e tristezas,
Sou o que tem dentro de si o bem e o mal,
Sou cabeça, tronco e membro,
Sou roupa, correria e atraso
Sou força, fé e coragem,
Sou guerreiro, lutador e criança,
Sou tempestade, raios e trovões;
Sou brisa e vento leve,
Sou esperança e compaixão,
Sou somente corpo e orgãos,
mas também
: Sou alma e coração...

Se ser humano define-se assim eu SOU!



ps.: eu não aprendi a arte de entender algo tão simples e tão complicado como é o ser humano...Tento deduzir o incerto, isso me faz bem...chegar a conclusões sem razão...

sexta-feira, 24 de junho de 2011

O que não cabe em mim...

Muitas coisas cabem em mim, inclusive coisas que não gostaria que coubesse, mas infelizmente ou felizmente fazem parte!

O que não cabe em mim são aqueles sentimento intensos e que causam algumas dores....
O que não cabe em mim são aquelas angústias em determinados dias que tenho vontade de sair correndo de mim mesma...
O que não cabe em mim são aqueles momentos de tédio que me desespero...
O que não cabe em mim é o medo que sinto de determinadas coisas...
O que não cabe em mim é a falta de esperança que as vezes me toca...
O que não cabe em mim é perceber que o dia está longo...
O que não cabe em mim é perceber que o ano foi curto...
O que cabe em mim é a overdose de sentimentos bons e alegria de saber que tenho pessoas muito boas na minha vida...

O que está em mim é um misto de tudo... 
:Ser humano, 
:ser desequilíbrio, 
:ser mudança, 
                                               :ser tristeza,
                                               :ser alegria, 
                                              :ser soldado,
                                              :ser escudo,
                                              :ser o nada e ser o tudo...

O tudo que começa do nada...

O equilíbrio é o ápice que qualquer ser humano poderia alcançar, é a perfeição, a intensidade que cada coisa acontece na vida de cada um é o que difere entre si...E além do mais a quantidade de defeitos e qualidades tornam cada um único ao seu modo exclusivo de ser um "sujeito simples" em sua frase em sua oração...

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Um simples ato de grande intensidade...


"Aconchego é o que há de se sentir quando
 dois corações se tocam em um 
momento de grande 
pacividade e 
intensidade...
:o Abraço"



quarta-feira, 22 de junho de 2011

o homem e o tempo




Apego-me ao irreal, sei que o Tempo é uma grandeza abstrata que se faz longo ou curto dependendo da situação... Mas é difícil alterar o Tempo, que muda, passa, corre e assim vai independente de qualquer coisa... mas a sua passagem é certa e não existem barreiras para o tempo: Ele vem e quando nem ao menos prestamos atenção Ele já passou...
Matar o tempo é matar a si mesmo... aproveite-o o máximo que puder!
Faça do Tempo seu amigo!

O tempo é pesado mesmo em fragmentos tão pequenos...(Kelly Link)

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Quem vai?


Eu, mas eu sou muitos
Muitos não, Sou único!
Mas eu já disse que sou eu!
Eu quem?
Que estava ali na esquina!
Esquina tem gente?
Gente não, calçada!
Calçada?
Mentira é a curva que faz a esquina
Mentira, existe mentira na esquina?
Existe esquina?
Esquina?
Esquina com curva que passam pessoas!
Pessoas e esquina?
Sim, pode existir mentira na esquina,
existem pessoas na esquina,
mas não existe eu na esquina...
Sabe por quê?
:estou aqui!



domingo, 19 de junho de 2011

Nem todo sabor dá pra sentir só com o paladar...

"Escrever: liberdade da alma e prisão das palavras.
A brincadeira com letras formando palavras é infinita...
A prisão de algumas formando novas histórias
:é a liberdade de mil outras ideias...
Enquanto houver ser humano haverá novas ideias,
essas ideias formadas formarão outras
e isso vai se suceder como a formação de  elos infinitos...
Os sabores de sentir novas ideias podem ser finitos ou infinitos
:tudo depende de como cada um sente..."




     "É incrível, fantástico e “mágico” que as vinte e seis letras do alfabeto possam ser combinadas de tantas maneiras, que elas possam encher com livros estantes gigantescas, levando-nos para um mundo que nunca tem fim e nunca cessará de crescer e se expandir, enquanto na Terra existirem humanos. (Jostein Gaarder)"



     **Em homenagem a um jovem escritor que está na luta para ocupar mais um espaço  na cabeça do viajantes pelo mundo das palavras, em estantes de bibliotecas, nas vidas das pessoas...o Maickson Alves, autor da série Freico Nordon e as Esféras de Medéia...


   


Quando o silêncio é maior...






                                                      
                                                   Quando no escuro não há o que pensar
e na verdade o pensar vira a atividade
mais intensa nesse momento em que
olhar pra dentro faz-se algo externo.
Conseguimos enxergar a vida com mais
clareza, mesmo estando no escuro
expostos a nada que está disponível
no momentos em que diversas
coisas aconteceram,mas esses
momentos são os momentos de
crescimento de metamorfose -
por mais singela que pareça.



Passamos lembrar de vários fatos
aleatórios, mas isso acontece porque
muitas coisas esquecemos, assim
como tentamos lembrar do que
esquecemos e lembramos do que
queríamos esquecer. O ato de
pensar requer cuidados prévios
alguns deles nos machucam,
outros nos fazem cócegas, outros
muito sérios, outros chatos e
assim vai, mas felizmente ou
infelizmente cada um é essencial...





     Pensar, 
          pensar, 
                       pensar...

sábado, 18 de junho de 2011

Sentir, Viver, Lutar...



(...) olhar a vida e ver que viver intensamente é uma 
das poucas coisas que sobrevivem ao tempo. 
Sabendo que VIVER é a única coisa que 
pode ser levada pela eternidade da alma de 
quem soube intensamente carregar consigo a 
beleza dos dias vividos... (...)

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Até que alguém olhe pra mim...

Apareço!
Quem me vê não escuta meu barulho,
o silêncio está comigo,
e comigo também estão muitos momentos de
:reflexão!

Brilho!
Não sou estrela,
Não sou avião,
Não sou cometa,
muito menos um ovni!

Velo!
Velo o sono do sol
quando a noite acorda.
Velo o sono das pessoas
quando elas se entregam 
no momento de maior fragilidade do ser humano
: o sono!

Desapareço!
Quando paro pra analisar tudo o que vi enquanto
estava lá
: pairando no céu a olhar pra Terra
observando tudo o que acontecia
enquanto todos dormiam
e eu estava acordada!


Guardo!
Muitos segredos contados,
Muitas juras de amor eterno,
Muitos sonhos em que eu estava envolvida,
Muitas momento de calmaria com minha presença
Muitas reflexões feitas,
Muita paz em momentos de desespero,
Muita vida em uma atitude tão simples que vejo as pessoas 
olhando pra cima e percebendo:
: "É um prazer estar vivo e poder contemplar essa imagem..."

Silêncio!
A voz mais alta que escuto é
:o silêncio
A maior virtude é
:a contestação e chegar a conclusões
O maior objetivo é
:atingir a paz interior...

Prazer!
: Lua mãe, que todas as noites guarda!
Independente de minguante ou cheia...
Ausente ou presente
Sempre a olhar por todos que se deixam olhar por mim...



     Muitas vezes em situações de tristeza a lua apaziguou muito sentimento de angústia e desespero,  fazendo com que o simples fato de observar essa beleza natural trouxesse um pouco de paz interior indescritível...

Por: Nara Aragão

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Enfim, mais um passo...


A sensação de dever cumprido é a melhor sensação que há quando
a necessidade de que algo seja concluído é muito
grande e está muito viva dentro de si!
Mesmo sabendo que é o início da
longa jornada...







Em homenagem a todos nós que estamos nessa
luta e também para todos que estão
lutando por algum objetivo!








Apesar dos sonhos estarem dormindo muitas vezes, na verdade, eles sempre estão acordados e a espera de serem realizados! 







Por: Nara Aragão

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Que as bexigas não estourem!


Toda ação tem uma reação, já se sabe disso a muito tempo!
Todo pensamento tem uma consequência, não ache que nutrir energias negativas vai trazer boas coisas, nem sempre contar com a sorte tem um bom resultado...

Por: Nara Aragão

I D E I A S L I V R E S O L T A S I D E I A S

  
     Escrever sem está com muita vontade é uma coisa engraçada, sempre vem mil ideias na cabeça, elas se juntam num emaranhado tão engraçado que até parece que as mesmas são várias crianças em pouco espaço correndo e gritando: "Eu vou chegar e/ou sair primeiro!", e assim fica difícil escolher qual delas vai sair primeiro, pois por esse bloqueio sempre ficam presas no funil por onde passam as "ideias fixas"...

     Mas o interessante é que é bom escrever sem compromisso, sem estar pressionada por algum sentimento, situação, parece que é uma coisa que flutua não está nem no chão (realidade) nem no pensamento (ideias), bom, mas é isso... Em dias neutros o leque de ideias é tão grande que ficam restritas a ficarem guardadas para um próximo momento de inspiração e/ou necessidade de escrever...

     Expor o que sente é algo singular, mesmo falando com o silêncio da palavra...

     Bom, fico por aqui com as "bonitinhas" brincando na minha cabeça e assim que vier algo estarei colocando por aqui...

     Um momento de brisa já conhecido por quem me conhece, pois na verdade eu sou normal na medida do impossível!!!

segunda-feira, 13 de junho de 2011


Se estiveres em mim 
:a vitória!
Que venham as lutas,
mas,
se estiveres em mim 
:somente a coragem!
Que venham as batalhas...



A coragem é para poucos que tem a vontade de enfrentar desafios longos!!




___________________________________________________________
Mais coisas para você ver:
>  Porque o tempo não para?
>  A alma exposta...
> O mais triste de um passarinho  engaiolado é que ele se sente bem (M.Q.)





sábado, 11 de junho de 2011

Desabafo II: Chuva de água salgada


Não dá pra evitar aquela que sai sem eu querer, vem de um sentimento maior, por muitas vezes tenho controle sobre ela, mas em situações delicadas, pensamentos envolventes sejam eles os extremos muito felizes ou muito tristes ou coisa do tipo ela se manifesta.
Tenho um controle ao estar próximo de alguém acho que fragilidade é um vírus sem comprovação científica, um sentimento negativista mesmo de forma passiva afeta o outro – o que não é interessante. Mas, tudo bem, aquela que mareja nos olhos de quem chora trás muitas vezes um alívio necessário – não digo essencial. Faz-se necessário descarregar essa emoção de alguma forma, somos uma panela de pressão e em determinados momentos nos utilizamos de nossa última válvula de escape: o choro!
Aquela que escorre vem de sentimentos maiores mesmo que o nosso desejo é não querer se afogar em lágrimas, e ainda mais quando não são de felicidade carregam em si coisas pesadas essas que a ninguém trás benefícios! Não quero isso, me recuso...
Recuso-me a ser o que minhas emoções – tristes – querem que eu seja! Recuso-me a acordar e pensar: “Poxa, mais um dia – que chato...”! Recuso-me a ouvir pessoas lamentando e eu achar que estou na mesma situação! Recuso-me a sofrer por antecipação! Recuso-me a ter um sonho e querer fazê-lo dormir! Recuso-me a acreditar que as coisas vão dar errado! Recuso-me a ser triste, sem fé, sem esperança e sem força de vontade...
Enfrento batalhas, sei que essas são longas e difíceis de chegar ao fim, mas a persistência é que leva ao êxito e a força de vontade é o que dá coragem...

Por : Nara Aragão

"O que não demonstro com palavras, meu silêncio denuncia... 
Fazendo com que sua mudez seja mais sincera que o meu barulho... Sábio é aquele que sabe o momento de escutar, falar e silenciar..."

Por: Nara Aragão

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Poesia de um só


Não precisa uma folha bonita
ou uma caneta colorida
Para fazer nascer uma poesia
Basta ter a sinceridade
da alma e o amor
Registrado nas linhas
As palavras têm vida
dão êxtase
de euforia
de alegria
E te deixam algumas vezes
na monotonia
inspira-te no silêncio
Acorda no barulho
Mexem contigo
E faz-te sentires um ser único...

Por: Nara Aragão

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Antes que tudo acabe em desistência...


"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento."


Clarice Lispector


"Reticências "




Eis 
 o 
  silêncio 
   interno
    habitante 
     das 
       planícies 
          do viver.

            Doce favo
          de 
        lembranças

      Longínquas 
     reminiscências 
   De um beijo 
 Roubado 
  Á mercê 
    do vento
      No silêncio 
        arremessado.


          Leve voz a ocultar
            nas impalpáveis
          reticências 
        a mudez
     do dizer 
   não pronunciado
o qual só a alma 
  pode escutar

    O nascer 
     da 
       surpresa
         Solta, 
       Liberta
     a 
   alegria
     Antes presa.


      Pé descalço 
        pisa 
         o 
          chão
             Repleto de pétalas,
           Fragmentos 
        de 
      flores

   a 
  amenizar 
    um 
     quê
       de 
          solidão
        com
      leveza


    Um 
  cardume 
de emoções
  Confere 
    cores 
      e 
       sabores 
         ao dia,
           Antes 
         coalhado 
       de
     mofo 
   e  
ausência.

 e
  nas 
    asas 
     de um anjo
   Ainda 
 sobrevoa 
  a reticência 
    No pulsar 
     de 
      um 
       feminino
     livre
   leve 
 e 
  lindo 
   coração...



Andarilho das Sombras - Copyright©2010




Poema feito por um grande amigo, Gustavo Rabelo!  Muito obrigada!=)

terça-feira, 7 de junho de 2011

Desabafo I: Testemunho de Humanidade

     É difícil manipular a realidade quando na verdade eu sou o objeto dela. Por ela caminho pelos caminhos nos quais sou permitida trilhar... Ele que está acima de tudo e de todos é quem tem o mapa da minha vida, o mapa que eu só enxergo como o “mapa do acaso”, acaso esse que por casos e mais casos passam a fazer sentido depois que entendo o porquê de estar acontecendo determinada coisa comigo!

     Uma coisa difícil é perceber que ao pensarmos de uma forma criamos uma ilusão, nutrimos coisas que na verdade não tem fundamento, acreditamos na “irrealidade” do real e nos deparamos com o terrível monstro: a verdade! A verdade essa que nua sempre anda, a fim de que nada seja escondido, omitido ou coisas do tipo...Depois percebemos que de monstro não tem nada, ela é quem é a mestre em ensinar o que realmente PRECISAMOS aprender!

     Lágrimas percorrem o rosto por que nem elas agüentam ficar imersa nessa imensidão de sentimentos angustiantes, delirantes e desesperadores. Essa que tenta achar o sorriso quando percorre o caminho dos olhos até boca em busca do (só)riso que a pobre lágrima pensou que ia achar ao fugir do turbilhão de sentimentos deprimentes ao sair pelos olhos que abrem a porta para o exterior e a mesma partiu em sua missão quando a tristeza chegou...


     Queria uma oportunidade de me entender! Queria uma oportunidade de mudar a realidade! Queria ter poder sobre algumas coisas – inclusive sobre mim mesma! Queria transformar coisas nubladas em coisas com brilho igual ao do sol! Queria distribuir calor a quem tem frio! Queria dar comida a quem fome! Queria dar água a quem tem sede! Queria dar alegria a quem tem tristeza! Queria dar saúde a que está doente! Queria dar vida a quem tem um zumbi dentro de si! Queria tantas coisas, mas não tenho metade nem pra mim... 

     Em prol de mudar a mim mesma, sonho um dia formar um halo de mudança pelo menos ao meu redor... O Mundo é muito grande para minha pequena pessoa fazer a diferença nele Todo!

...voa reflexão!


     Em algum momento fui tentar resumir minha vida, foi quando percebi 
que ela é complexa demais e valiosa para ser reduzida esquecida algumas 
partes ou mesmo deletadas... Agora e sempre tudo o que aconteceu e vai 
acontecer é para somar, subtrair somente o que for ruim... 
E Crescer sempre!


segunda-feira, 6 de junho de 2011

O que é o tempo?



Senão uma grandeza de intensidades diferentes, 
de sensações (a)temporais 
entre outras coisas que por vezes 
 passam rápidas 
outras passam lentamente pelo nossos olhos, 
passam pelos nossos dedos, 
passam pelos nossos seis sentidos...

Ah, Tempo!
Quanto mais eu tento te ter ao meu favor
mais dribles você me dá... 
Passando rápido quando não quero,
passando lento quando eu queria que passasse rápido...

Oh, Mestre!
Aquele que domina os segundos, os minutos e as horas...

Assim é o tempo!


Por: Nara Aragão


domingo, 5 de junho de 2011

Ônibus – anda : Ônibus – ando














(gerundiando)

Ônibus anda
Anda ônibus
Ônibus ando
Nele filosofando
Pela janela no antro
Do mundo
Sonhando
Andando
Daqui pra lá
De lá pra cá
Em cá esperando
Formoso
Esticando o braço
Mostrando
Espanto
De ver o ônibus passando!
> Tchau!!!


 









Nara Aragão
11/01/2010

sábado, 4 de junho de 2011

Quando fica nublado dentro de mim!


Foto TM em um dia nublado.
By: Nara Aragão


Sinto vontade de chorar quando o medo de fracassar toca em meus pensamentos...

Sinto vontade de sair correndo quando algo da errado...

Sinto uma vontade louca e desesperada que fugir dos meus pensamentos negativo...

Sinto uma depressão infeliz em viver querendo fazer diversas coisas diferente e não percebo resultado...

Sinto desespero ao ver que as coisas não acontecem do  meu jeito...

Sinto angústia de olhar para o lado e sempre achar que o outro está melhor que eu...

Sinto medo de fracassar...

Sinto vontade de chorar...

Sinto medo da derrota...

Sinto medo do campo de batalha...

Sinto desanimo em pensar que pode dar errado...

Sinto que não preciso sentir nada disso quando eu começar a ver as coisas com outros olhos...

Sinto que tudo isso faz parte da batalha da vida...

Sinto que isso é o que vai me fazer crescer como ser humano...

Sinto que o que acontece de difícil é o que vai solidificar nossa ponte para ir para o outro lado...

Sinto que a passividade e pensamentos positivos vão ajudar a construir esse novo caminho...

Sinto que o medo de fracassar é a busca pela vitória...

Sinto que a lágrima que quer cair quer apenas ter contato com o sorriso que estampa os lábios...

Sinto que ao olhar para o lado posso tentar ajudar pessoas que podem estar passando pelo mesmo que eu...

Sinto que o desespero é apenas a velocidade que me estimula a querer resolver mais rápido o que está difícil...

Sinto que a depressão é a coisa mais inútil que posso sentir nesse momento...

Sinto que toda luta, batalha, desespero, dificuldades e outras coisa mais que nos faz sentir assim são as pedras, o cimento e os tijolos para continuar a construir nossa estrada, nossa casa e nossa vida...


(A vida tem muitas coisas boas, mas as dificuldades e as pedras no caminho são os materiais para trilhar o caminho e construir bases sólidas...)

Por: Nara Aragão
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...